quinta-feira, 28 de julho de 2011

Fahrenheit 451 #Resenha

Postado por Livreiro às 14:52
 Esta resenha, não terá sinopse pelo simples fato dela estar inclusa na própria.Enfim:

 O livro conta uma breve história da vida de Guy Montag, um bombeiro em um mundo futurista, onde as funções de bombeiros não são apenas apagar o  fogo, e sim começa-los.E começa-los de uma forma estranha, queimando livros.

 Clarisse é sua vizinha adolescente que tem idéias muito revolucionárias e inocentes ao mesmo tempo, mesmo que isso se torne uma redundância, e que lhe faz parar para pensar, em que lugar está seu mundo, onde as pessoas não conversam verdadeiramente, onde debaixo de cada rosto se vê  uma angústia reprimida.                                                                                   

O trecho inicial é bastante arrastado, como o de Metamorfose de Kafka.  Suas escolhas começam a mudar, e sua forma de pensar mais ainda. Enfim, vale a pena ler, se você conseguir passar pelo início lento e confuso. Traz uma mensagem para se pensar, sobre a influência nos meios de comunicação até mesmo sobre a falsa alegação do politicamente correto, censura, entre outros.

 Talvez, esta resenha não tenha ficado tão clara quanto as outras, acho que o motivo é a própria reflexão, a reflexão varia de pensamento em pensamento, e eu não consigo saber que reação esse livro irá causar em cada pessoa, como os demais livros do gênero, o importante é reconhecer grande parte, ou todas as criticas escondidas entre as mascaradas linhas deste maravilhoso livro.


 Autor: Ray Bradbury
 Editora: Globo
 Nota: 5 de 5

4 comentários:

Raíssa on 28 de julho de 2011 23:34 disse...

Gostei =) Não entendi muito bem do que se trata o livro, mas pela sua resenha parece ótimo :D

Kenna Dias on 29 de julho de 2011 01:48 disse...

Oi, gostei muito do blog.. E o livro parece ser muito bom .. =)

Nícolas on 13 de setembro de 2011 11:37 disse...

No livro Go - de Nick Farewell, o personagem principal, o Dj Fahreinheit, cita este livro várias vezes: fahreinheit 451 é a temperatura em que os livros estão são queimados numa sociedade futurista, estou certo?

O Livreiro² on 29 de abril de 2012 12:05 disse...

Certíssimo. >:D

Postar um comentário

O seu comentário é importante para nós. Comente. :)

 

Confins da Leitura Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos